treinamento-para-brasil-ride

Treinos longos x treinos curtos: o que é melhor para meu condicionamento?

O que é melhor para melhor, fazer uma pedalada longa ou duas pedaladas curtas em dias seguidos?

Essa é uma dúvida muito comum, principalmente entre os atletas que se preparam para fazer provas longas. E todos se perguntam se não é melhor fazer um treino de 6h em um dia ou 2 treinos de 3h em dias seguidos.

A verdade é que não existe uma resposta fácil para o tema, mas alguns pontos devem ser considerados.

Objetivo do treinamento:

É importante se lembrar que o objetivo do treinamento é melhorar suas capacidades físicas para que no dia da sua prova alvo você consiga desempenhar melhor. E por isso, acredito que é muito mais eficaz treinar de uma forma que gere mais adaptações para que eu esteja mais forte no dia da competição. Mesmo que isso possa significar treinar em uma intensidade ligeiramente diferente do que irei enfrentar na prova.

Relatividade do treinamento:

Outro ponto a ser ressaltado antes de considerar os benefícios de cada uma das opções de treino é considerar é que “pedalada longa” e “pedalada curta” são termos relativos ao condicionamento físico do atleta. O que pode ser uma pedalada difícil para um, pode ser uma pedalada comum para outro atleta mais experiente e com mais tempo de treino. E por isso é importante planejar o treino especificamente para as demandas do evento, mas sempre levando em conta a carga de treino que o atleta suporta, experiência na modalidade e nível de condicionamento.

2 Treinos seguidos

Geralmente é possível manter uma potência mais alta durante um treino mais curto de 2-3h se comprado com um treino de 5-6h. E mesmo que o seu evento seja uma prova longa, dificilmente você não terá endurance (resistência física) para completar a prova.

Um atleta moderadamente treinado é capaz de terminar praticamente todas as provas. O que o treinamento irá fazer é afetar o quão rápido você irá completar a prova.

Em outras palavras o treino de endurance dificilmente irá melhorar a sua performance, mas os treinos mais intensos (principalmente no limiar de lactato) sim. Isso significa que na grande maioria dos casos prefiro prescrever uma sessão de treino que dê melhores estímulos para a evolução do organismo do atleta, do que uma sessão extremamente longa que o atleta não só não irá manter uma boa intensidade na sessão de treino, como ficará tão desagstado da sessão que demorará muito tempo para se recuperar.

Sessões mais curtas levam menos tempo para se recuperar.

Mesmo você pedalando mais forte nos trenos mais curtos, a sessão não gera tanto desgaste. Menos tempo treinando significa que você irá ser capaz de repor as perdas de líquidos e gasto calórico com mais facilidade, e você estará menos desgastado para o resto do dia (uma preocupação válida para os atletas amadores que têm uma longa lista de coisas para realizar no final de semana ).
Isso também significa que o treino do dia seguinte também será uma sessão de qualidade.

Treinos curtos e mais intensos são muito efetivos

Seu objetivo deve ser sempre atingir uma melhor performance no dia da sua prova alvo. Já é mais que comprovado que os treinos de alta intensidade são tão eficientes para melhorar sua potência aeróbia, no limiar de lactato e no seu Vo2max.

Treino Longo

Apesar das inúmeras vantagens dos treinos mais curtos, as sessões de treino longo também tem sua importância.

Alimentação

Provas longas exigem que o atleta se alimente e se hidrate para conseguir cumprir o evento e isso só pode ser treinado efetivamente em uma pedalada longa.

Bike Fit

Trabalho com bike fit a mais de uma década e sei, mais do que ninguém, que uma posição confortável para uma pedalada de 1 a 3 horas pode não o ser para uma pedalada de 4 a 6h.

Por isso, se sua prova alvo é uma prova longa, aproveite os treinos longos para testar o conforto da sua posição. Caso a posição não seja confortável a ponto de você terminar o treino inteiro, é provável que você tenha que rever o seu bike fit.

O que fazer?

Em um programa de treinamento para uma prova longa, deve haver uma distribuiçãoo inteligente de sessões curtas e sessões longas de treino.
E embora as sessões curtas sejam mais eficientes para melhorar o seu condicionamento, as sessões longas devem ser praticadas de tempos em tempos para testar algumas técnicas e táticas do seu evento.

Então não é se os treinos curtos ou treinos longos são mais eficientes e sim o jeito correto de distribuir tais sessões no seu programa de treinamento de forma a otimizar a sua performance.

Bons Treinos!

 

Gostou de nossos artigos e quer recebê-los por email? É só clicar aqui!

Conheça os nossos programas de treinamento!

Leia mais sobre o assunto

Deixe um comentário!